domingo, 25 de setembro de 2011

Enquanto me afasto.... (Ele)

Enquanto me afasto deixo para trás uma parte de nós
Algo por dizer alguém por beijar....mas insisto em partir
Enquanto me afasto deixo-te para trás a pensar
Se vale a pena amar assim....mas continuo meu caminho,minha tortura enquanto me afasto.
Nas nossas cabeças paira a incerteza dos condenados,a poesia trémula dos audazes que tudo arriscam para nada perder,a desconfiança vaga dos amantes.....enquanto me afasto.
Apenas o” hoje” nos pertence e o futuro é uma quimera que não ousamos tocar,o sol cai ...enquanto me afasto mas também caem as ilusões que pintamos a cores vivas para que a memória se lembre de nós,cai o pano anunciando o fim de mais um acto nesta peça que encenamos,cai-me a alma no chão......e tu apanhas,sacodes a terra e prometes devolver no dia seguinte.....enquanto me afasto.
Tento salvar o que vai restando de nós voltando a uma realidade branda latejando ainda por ti,trago o teu cheiro,os teus olhos nos meus e a minha mágoa mesquinha e sombria na face marcada pelo desespero....enquanto me afasto
E é quando me afasto que me apercebo o quão próximos já estamos ,cada um do seu lado lambendo as feridas deste amor improvável,o quanto sofremos para sugar até à ultima gota esta nossa história que inventamos todos os dias num improviso louco.
A magia das horas que roubamos ,as gargalhadas que trocamos, as lágrimas que vertemos(sim mesmo essas que estás a pensar),as palavras que escolhemos a dedo para nós e a mistura saborosa de tudo isto que fazemos para que …....enquanto me afasto....... não perca o rasto de ti.

Sem comentários: